facebook.com/kairospavilion

1 of 13  Previous | Next

IMPRESSÕES NO VAZIO
Frederico Vieira Reis e Dalila Choro
15 de Fevereiro a 30 de Março 2014

KAIROS e o vazio. Um volume de luz, texturas e outras sombras.

A origem, captar o momento, o imperceptível. Claude Monet e les nymphéas, surgem como a mais importante referência no que respeita as principais intenções desta proposta. A sua dedicada fixação na análise da relação entre a luz e a sombra em constante movimento e mutação, como a atenção pelo detalhe, pelo instante, o singular e irrepetível. As telas, uma sobreposição quase por layers, água, luz, reflexos, sombras, nenúfares, flores, folhas e troncos que as atravessam e que quebram o plano.

A proposta. O projecto pretende captar e trabalhar a luz a três níveis diferentes. São criados dois planos difusores horizontais, compostos por traves de madeira de 10cmx10cm de perfil e igualmente afastados 10cm entre si, criando um angulo de 45º face às linhas do perímetro do vazio, ligando na sua maior distância dois dos seus vértices opostos. O primeiro plano difusor é colocado no sentido transversal a 360cm de altura. O segundo plano difusor, a 200cm de altura, colocado longitudinalmente une na sua maior distância os dois vértices que não são dotados de óculos. Estes dois primeiros níveis texturaram a luz natural na sua evolução, desde que o dia nasce até que o sol se põe.

O último nível consiste na criação de uma caixa de reflexos e é definido por cinco planos. O primeiro é a base do KAIROS, os outros quatro são compostos por superfícies reflectoras, perpendiculares aos dois planos horizontais e, postos em paralelo face aos muros de betão pré-fabricado. Estes últimos terão 200cm de altura, começando no nível mais baixo do vazio, e terminando no segundo plano difusor.

Frederico Vieira Reis e Dalila Choro

[ING]

Kairos and the void. A volume of light, shadows and other textures.

The origin, capture the moment, the imperceptible. Claude Monet and Les Nympheas, emerge as the most important reference regarding the main intentions of this proposal. His dedicated attachment in the investigation of the relationship between light and shadow, in constant movement and mutation, such as attention for detail, the moment, the unique and unrepeatable. The canvases, almost overlapping by layers, water, light, reflections, shadows, water lilies, flowers, leaves and trunks that break the plan.

The proposal. The project aims to capture and work with light at three different levels. The first two levels are composed by horizontal plans, the diffusers, made up of wooden stabs with a profile of 10cmx10cm and equally spaced 10cm between them, creating an angle of 45º with the the perimeter line of the void, connecting two of its opposite vertices. The first diffuser plan is placed transversely at 360cm in height, the second plan at 200cm, set lengthways joins the two vertices that are not endowed by an aperture. The first two levels texturize natural light in its evolution, since the day rises and until the sun sets.

The last level consists of creating a box of reflexes and is defined by five plans. The first one’s the base of kairos, the other four are composed of reflective surfaces perpendicular to the two horizontal plans and placed in parallel against the precast concrete walls. The reflective surfaces have 200cm in height, beginning at the lowest level of the void and terminating in the second plan diffuser.

Frederico Vieira Reis e Dalila Choro